02. Relatórios

Bernardo Manuel Esteves

Untitled-2


Relatório 1

A minha estrutura destina-se a climas quentes e secos, com elevada exposição ao sol (desertos).

A estrutura é constituída por uma moldura de aço inoxidável, onde assentam as paredes de material por definir; o telhado, composto por 4 painéis fotovoltaicos apoiados em pistões de um lado, o que não só permite mudar a sua inclinação como também “dobrá-los” para mais fácil transporte; e o chão.

Cada secção das paredes tem 1m de largura e 3 de altura, incluindo espaços para colocar a porta e as janelas. Estas secções vão ter uma forma de encaixar.

Relatório 2

A minha estrutura, apesar de se destinar a climas desérticos, também pode ser utilizada noutras áreas, desde que haja sol o suficiente a atingir os painéis.

Agora cada secção das paredes tem a toda a volta uma tira de velcro forte o suficiente para se segurarem umas á outras como também à moldura (que tem também este velcro na parte interior). Os painéis também sofreram uma mudança, agora cada um tem dois pistões a segurá-los.

Envio também este esquema da planta.

A planta é composta por uma divisão para a Casa de banho, outra que contém os mantimentos e o reservatório de água (arrumos) e a divisão central. 

    


Trabalho crítico — número 1 - Ana Luísa

Pros:  

Está bastante bem organizada em termos de organização espacial

É, aparentemente, económico no que toca ao material de que é feito

É bastante movível (ou seja, requere pouco trabalho nas operações de transporte)

É algo agradável de se ver e também não afeta muito o aspeto do local onde pode ser colocado

 

Contras:

O material biodegradável (madeira) estraga-se com facilidade, não podendo ser muito reutilizável

O sistema de montagem e desmontagem requere muito tempo para ser realizado

Como descrito no primeiro relatório, está limitado a ser somente situado na floresta

O segundo andar parece algo dispensável

A área ocupada pela casa pode ser considerada excessiva    

© José-António Moreira